top of page

Bacalhau não é um peixe! Entenda o que é essa iguaria da culinária portuguesa

Ao contrário do que muitos pensam, o bacalhau não é uma espécie de peixe

Bacalhau à Lavrador em um prato com estampa portuguesa
Bacalhau à Lavrador do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade

O bacalhau é um dos principal ingrediente das mais famosas receitas portuguesas, presente nos clássicos Bolinhos de Bacalhau, no Bacalhau à Gomes de Sá, Bacalhau com Natas, no Bacalhau à lavrador, dentre tantos outros pratos que trazem esse sabor tão reconhecido como português. Mas, apesar da fama do alimento, poucos sabem que na realidade o bacalhau não é considerado um peixe. Você sabia? No post de hoje no Blog do Boteco Português, você vai entender o significado do bacalhau para a culinária.


Qual a espécie?


De cara vamos desmistificar a história de que o bacalhau é um peixe. Na verdade esse é o nome dado para as espécies do gênero Gadus (além de peixes que passam pelo processo de salga), como o Bacalhau-do-Atlântico (Gadus morhua), o Bacalhau-do-Pacífico (Gadus-macrocephalus) e o Bacalhau-da-Groenlândia (Gadus ogac), que são os peixes chamados de bacalhau sem o processo de salga. Todos eles tem em comum viverem em cardumes, a coloração castanha e se alimentarem de outros peixes.


Bacalhau à Gomes de Sá do Boteco Português
Bacalhau à Gomes de Sá do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade

E o processo da salga?


Portugal descobriu lá no século XIV as vantagens dessa técnica ao armazenar os peixes secos e salgados nos navios das Grandes Navegações. Essa técnica passou a consistir em dois métodos diferentes; a salga seca, onde os peixes são colocados empilhados com sal seco entre eles, e a salga úmida; onde a salmoura fica protegida em um ambiente fechado para que o peixe não tenha contato com oxigênio. Dessa forma, até peixes de água doce podem ser chamados de bacalhau quando submetido a técnica, como o pirarucu (Arapaima gigas), conhecido como o bacalhau-da-Amazônia.


A venda no Brasil


A legislação brasileira destaca por lei a obrigação das marcas revendedoras de peixes em informar o nome científico das espécies nos rótulos dos itens para que os consumidores escolhem em consumir os peixes que podem ser de fato citados como bacalhau, ou os peixes que passam pelo processo de salga e são anunciados como peixe salgado seco, não como bacalhau.


Bacalhau à Brás do Boteco Português na frente de azulejos portugueses
Bacalhau à Brás do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade

Bacalhau no Boteco Português


Para não se preocupar em distinguir o bacalhau do gênero Gadus e o bacalhau do processo de salga, o Boteco Português seleciona os melhores peixes para os pratos portugueses da casa. Tenha você também a experiência de se teletransportar para os solos lusitanos através do paladar! O Boteco Português funciona de segunda a quinta, das 12h às 23h, às sextas e sábados, das 12h até 01h, e aos domingos, a partir das 12h até às 21h, com unidade estabelecida na Rua Borges dos Reis, 16, no Rio Vermelho.


bottom of page