top of page

PASTEL DE BELÉM: A FAMOSA SOBREMESA PORTUGUESA

Conheça um pouco mais dessa tradicional receita e entenda a diferença entre o Pastel de Belém e o Pastel de Nata.


Pastel de Nata do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade


O Pastel de Belém tem uma longa história e identidade portuguesa. A famosa receita surgiu há quase 200 anos, no século XIX, sendo uma criação dos criativos monges do Mosteiro dos Jerónimos, em Belém. De acordo com a versão mais conhecida a respeito da origem da sobremesa, ela foi elaborada como uma forma para não ocorrer o desperdício das gemas de ovos que restavam da produção de hóstias.


A fabricação continuou por anos, até o momento em que os monges precisaram sair dos locais em que viviam. Em determinado momento, em busca de emprego, um deles conheceu o comerciante Domingos Rafael Alves, a quem entregou a receita e iniciou a trabalhar para ele na produção da sobremesa. Assim, os Pastéis de Belém passaram a ser preparados na refinaria de açúcar do comerciante, e, posteriormente, na Antiga Confeitaria de Belém, onde ainda nos dias atuais continua produzindo a receita, no mesmo local, apenas com a alteração no nome do estabelecimento para Casa do Pastel de Belém


Trazendo o protagonista dessa conversa para o século atual, mesmo com tantos anos passados, o Pastel de Belém continua sendo uma das sobremesas de Portugal mais conhecidas dentro e fora do país de origem. Em 2011, a receita foi escolhida como uma das 7 maravilhas da gastronomia portuguesa, como a única sobremesa eleita.


Pastel de Nata do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade


Pastel de Belém ou Pastel de Natas?

“Pastel de Belém” e “Pastel de Nata” são constantemente chamados como referência para o mesmo doce. Mas, o que muitos não sabem, é que os Pastéis de Nata e os Pastéis de Belém são produtos distintos, ainda que muito semelhantes, sendo diferenciados por fatores da cultura portuguesa.


São considerados Pastéis de Belém aqueles produzidos com a receita original, guardada em segredo na Antiga Confeitaria de Belém, desde os antigos monges. Os pasteleiros atuais continuam conservando esse segredo e os fabricando artesanalmente, seguindo a antiga tradição. Já todos os demais pastéis são considerados como Pastéis de Nata, mesmo existindo pouca diferença para a receita verdadeira.


Além de terem a receita original como parte da cultura portuguesa, outros costumes foram inventados através do consumo do Pastel de Belém. Com influência do provérbio “Noiva que come pastel, não tira mais o anel”, é comum ver recém-casadas comendo Pastel de Belém no dia do casório.


Pastel de Nata do Boteco Português. Foto: Matheus Andrade


O Pastel do Boteco Português

No Boteco Português, a sobremesa é uma das mais pedidas pelos clientes que desejam provar o famoso doce de origem europeia. Respeitando a nomenclatura atribuída aos pastéis produzidos fora de Portugal, o Boteco nomeou a receita produzida de Pastel de Nata, apesar da iguaria apresentada pelo restaurante ser semelhante ao gosto original encontrado em Portugal. Na construção dos sabores desse quitute, são adicionados farinha, açúcar, ovos, leite e canela na composição.


No Boteco Português, os clientes de experimentam o Pastel de Nata com gostinho de Pastel de Belém, juntamente com uma vista que só existe na Bahia. Para provar a tradicional sobremesa, os interessados podem comparecer presencialmente na unidade situada na Rua Borges dos Reis, 16, Rio Vermelho, Salvador-BA, ou realizarem pedidos através do site https://www.botecoportugues.com.br/.


Boteco Português. Foto: Matheus Andrade

コメント


bottom of page